Carnaval em Santa Cruz do Sul

Publicado na Gazeta do Sul em 26 de janeiro de 2013




Importante papel do Conselho Municipal de Desenvolvimento do Lazer (Conlazer) em aprovar uma verba de R$ 110 mil reais para a realização do carnaval em Santa Cruz do Sul. Importante por muitos motivos, vamos nos ater em apenas um: o município tem se esforçado em garantir os princípios da diversidade cultural, mesmo que estes sejam ainda limitativos, pois ainda baseados numa concepção multiculturalista que precisa avançar. Espera-se, ainda, para aprovação da verba, a chancela da Câmera Municipal, o que “deverá ocorrer”, em breve.

O carnaval, como sabemos, é uma instituição nacional, gostemos ou não, e sendo assim, Santa Cruz do Sul, como cidade verdadeiramente brasileira, o que é notório em suas manifestações políticas, cotidianas e culturais, cumpre um efetivo papel em garantir que as escolas de samba da região possam financiar suas manifestações e, com isso, compartilhar desse evento nacional carregado de símbolos da cultura brasileira. Em Santa Cruz Sul o carnaval tem dupla importância, pois não se trata somente de uma manifestação da cultura brasileira, mas também de afirmação da cultura afro-brasileira que, vale notar, em que pese ser significativamente presente no município, precisa, dia a dia, conquistar e legitimar seus espaços. E por falar em espaço, uma polêmica recente tem colocado em questão a volta do carnaval às ruas. Nada mais justo, até porque o carnaval é uma festa popular que tem a rua como palco privilegiado. A rua, como espaço público, oferece as condições ideais para a integração da festa junto à comunidade mais ampla.

Santa Cruz do Sul tem intensa vida cultural, o que é evidente em eventos como a Oktoberfest e o Enart. A Oktoberfest, vale dizer, ocupa efetivamente as ruas, o que torna a festa mais integrada à comunidade. Além disso, a comunidade vem, ano a ano, se mobilizando para garantir o financiamento da festa, com todos os riscos que estão aí colocados. Não há motivo para que o carnaval não tenha apoio público, que este atenda da mesma maneira como o faz com outros eventos, as reivindicações dos carnavalescos do município. Garantir financeiramente que a festa popular possa ocorrer com o mínimo de qualidade é afirmar, também, certa equidade cultural, verdadeiro respeito à diversidade que impera na região.

Assegurar o direito às manifestações culturais no município é uma obrigação do poder público e um direito assegurado à cidadania de todos. Como sabemos, Santa Cruz do Sul é uma cidade multicultural, e é com essa compreensão que os poderes municipais devem se posicionar frente às demandas culturais: garantindo a redistribuição de direitos e o respeito às diferenças. É esse caráter bidimensional da justiça que deve ser incorporado pelo poder público, até porque esse é o caminho contemporâneo da ideia de igualdade e cidadania.

Nenhum comentário: